JUMP

JUMP

Com o reator JUMP, o índice de viscosidade (IV) da massa fundida pode ser elevado para o nível necessário para uma determinada aplicação.

Dentro do reator JUMP, o polímero passa por vários elementos que giram lentamente, criando um filme polimerico cuja superfície é constantemente renovada. O recipiente do reator é mantido sob vácuo, através do qual o etileno glicol e outras substâncias voláteis são removidas de forma confiável. Através da regulagem do tempo de residência no reator, do vácuo, do nível de enchimento e da rotação dos dispositivos de agitação, a reação de policondensação pode ser alterada para que sejam alcançadas as propriedades requeridas do produto. O projeto do JUMP evita a entrada de oxigênio, minimizando deste modo a descoloração (amarelecimento) do polímero. Além disso, o JUMP foi projetado para que possa ser facilmente desmontado e para que o seu interior seja facilmente acessível para a limpeza. Depois de passar através de uma seção de dissipação no reator, a massa polimérica é bombeada diretamente para o processo de produção ou para um sistema de peletização.

O processo JUMP é uma alternativa extremamente eficiente à Policondensação de Estado Sólido (SSP), pois não há necessidade de energia para resfriar o polímero e em seguida aquecê-lo. Além disso, o tempo de reação na fase fundida é consideravelmente mais curto do que na fase sólida, o que também contribui para a maior economia do sistema JUMP. Por último mas não menos importante, o JUMP oferece grandes vantagens em relação a um SSP em termos de requisitos de espaço assim como manutenção.

 

Technical Data
PDF-Download (237 KB)